São Lourenço da Mata - Prefeitura Municipal
Página Inicial » Esporte e Lazer » Projeto “Família Food Trucks” movimenta Avenida Miguel Arraes

Projeto “Família Food Trucks” movimenta Avenida Miguel Arraes

Em: Esporte e Lazer - Data: 15 de dezembro de 2017

Com o objetivo de reordenar os foods trucks, veículos estilizados e adaptados para produzir e servir refeições nas ruas, a Prefeitura de São Lourenço da Mata, por meio da Diretoria de Controle Urbano, desenvolveu o projeto “Família Food Trucks”. Os veículos funcionam todos os dias, das 16h às 00h, na Avenida Miguel Arraes, que fica ao lado do Centro Social Urbano.

Para o comerciante Roberto Lins, que trabalha há 8 meses com food trucks, a mudança foi boa para o negócio. “Antes atuávamos na Rua do Rosário, com uma food bike, depois resolvemos investir no food truck, porém, estávamos trabalhando de maneira irregular. Agora, concentramos todos os comerciantes em um só espaço, isso gerou uma maior clientela, e consequentemente mais retorno financeiro, principalmente porque o ambiente conta com várias especialidades de comidas”, disse Roberto.

Já a diretora de Controle Urbano, Aurineia Lima, explicou que a concentração dos food trucks em um local reservado, gerou mais conforto e comodidade, tanto aos clientes como para os comerciantes. “Antes eles trabalhavam no meio da rua. Hoje, estão organizados, em um espaço que reúne lanches e recreação. Visto que também colocamos os brinquedos no mesmo local. Assim, os moradores podem, por exemplo, lanchar e levar seus filhos para brincarem no mesmo ambiente”, afirmou a diretora.

Ainda segundo Aurineia, a ideia é expandir o projeto. “Contamos hoje com quatro food trucks e uma food bike, mas pretendemos ampliar a iniciativa, e colocarmos mais opções de lanches e recreação. “Nós estamos trabalhando para garantir isso. Além disso, os comerciantes se sentem mais seguros, uma vez que temos a Guarda Municipal realizando rondas no local, e a Vigilância Sanitária fiscalizando os alimentos, gerando mais segurança também aos consumidores”, pontuou a diretora.