São Lourenço da Mata - Prefeitura Municipal
Página Inicial » Meio Ambiente » Prefeitura de São Lourenço intensifica vacinação contra à febre aftosa

Prefeitura de São Lourenço intensifica vacinação contra à febre aftosa

Em: Meio Ambiente - Data: 11 de maio de 2018

Por Wagner Souza

Fotos: Secom/SLM

O prefeito de São Lourenço da Mata, Bruno Pereira, participou da Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa no município. Trata-se de uma ação promovida pela Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária (Adagro) em parceria com a Prefeitura Municipal, cujo objetivo é prevenir essa doença viral altamente contagiosa que afeta animais biungulados, ou seja, aqueles que possuem dois dedos, e afeta a atividade econômica, colocando em xeque toda a pecuária do município e do Estado. A previsão é vacinar cerca de 3 mil cabeças de gado na cidade até o dia 31 deste mês.

Para Pereira, a iniciativa é um trabalho que beneficia os produtores agropecuários e precisa ser feito em equipe. “Juntos somos mais fortes para combater a febre aftosa,  que pode prejudicar o nosso rebanho e, consequentemente, a economia local”, destaca o prefeito, acrescentando que a administração municipal está atenta às necessidades do criadores e que outras ações deste tipo serão desenvolvidas no decorrer do ano.

A partir do cadastramento destes pecuaristas, a Prefeitura de São Lourenço da Mata poderá desenvolver atividades voltadas à atividade a partir do programa de Economia Solidária desenvolvido  no município em parceria com o Ministério do Trabalho. A meta da administração municipal é, a partir de ações desse tipo, fortalecer a pecuária da cidade.

De acordo com o diretor técnico de Meio Ambiente do município, Gerson Vicente, é importante que os criadores vacinem seus animais e declarem a iniciativa à agência fiscalizadora. “Pois essa é a garantia que teremos com relação ao processo de imunização do rebanho, prevenindo a entrada da doença não só em São Lourenço da Mata, mas também em Pernambuco”, disse Vicente.

MULTA – Se o pecuarista não cadastrar o seu rebanho durante a ação, ele  ficará sujeito ao pagamento de multa e impossibilitado de comercializar seus animais. “Hoje a multa por não vacinar é de R$ 300 por propriedade inadimplente e mais R$ 60 por animal”, complementa Gerson.

Para o produtor agropecuário Gilvan Amâncio, 46 anos, a campanha é importante para combater esse vírus que atinge os animais. “Esta imunização vai ajudar a evitar consequências indesejáveis que podem surgir com essa doença”, comenta Gilvan.

Segundo o médico veterinário da Adagro e responsável pelo cadastramento no município, Elialdo Xavier, Pernambuco quer se tornar área livre do vírus sem vacinação nos próximos dois anos. “Até 2020 o nosso estado deve alcançar essa meta. O último registro da febre em Pernambuco ocorreu em 1998”, destaca Xavier. Ainda neste mês de maio, o Brasil será reconhecido internacionalmente como área livre de febre aftosa com vacinação.

AFTOSA – A febre aftosa é uma enfermidade de fácil contágio pelo ar e, apesar de não levar à morte do animal, causa perdas significativas à criação. Além disso, ela é um dos principais entraves à exportação da carne. Os principais sintomas dessa febre são feridas na boca, nas glândulas mamárias e no casco. O diagnóstico é feito ao observar a salivação excessiva e a dificuldade de andar apresentada pelo animal. Por não conseguir se alimentar, ele apresenta enfraquecimento e perda de peso.

Prefeitura Online
Prefeitura Online
Questões, dúvidas, problemas? Estamos aqui para ajudá-lo!
Connecting...
Não estamos disponível no momento. Por favor, tente novamente mais tarde.
Estamos ocupado no momento. Por favor, tente novamente mais tarde
Você tem uma pergunta? Escreva para nós!
:
:
Esta sessão de bate-papo terminou