Assistência Social - Data: 23 de maio de 2020

Prefeitura de São Lourenço da Mata distribui kits alimentares no distrito de Lages

Página Inicial » Assistência Social » Prefeitura de São Lourenço da Mata distribui kits alimentares no distrito de Lages

A Prefeitura de São Lourenço da Mata, em parceria com o Governo do Estado, realizou ontem (22), a distribuição de kits alimentares para moradores em situação de vulnerabilidade social e econômica do distrito de Lages. Cerca de 400 kits foram distribuídos com o objetivo de minimizar os efeitos da crise causada pelo novo coronavírus (Covid-19). As cestas são compostas por produtos como macaxeira, queijo, ovos e feijão, e foram entregues nas casas dos moradores para evitar aglomerações, e todos os servidores utilizaram máscaras e respeitaram o distanciamento social.
O prefeito Bruno Pereira pontuou que a nova distribuição é uma das muitas ações que vêm sendo realizadas no município. “Assim como a saúde, prezamos pela assistência social fornecida aos sãolourencenses. Só neste mês de maio, entregamos uma média de 16 toneladas de alimentos pelo Programa de Aquisição de Alimentos (PAA); também entregamos três mil cestas básicas do programa Barriga Cheia; e em parceria com o governo estadual, garantimos que mil kits alimentares fossem distribuídos para os comerciantes ambulantes que não poderão trabalhar durante o isolamento mais rígido. Agora, firmamos nova parceria, e distribuímos mais alimentos, desta vez, para famílias do distrito de Lages, que se encontram em situação de vulnerabilidade social. Esperamos alcançar cada vez mais pessoas com as ações de assistência social, pois, sabemos que esses alimentos farão total diferença para cada família” enfatizou Bruno.

De acordo com a secretária de Assistência Social, Kely Morgana, a distribuição dos kits busca beneficiar ainda mais pessoas durante a crise provocada pelo novo coronavírus (Covid-19). “Receberam os kits famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade social, de um bairro em Lages. Nós visitamos as casas dos moradores e entregamos pessoalmente, conferindo documentos e recolhendo informações. Sabemos que alguns alimentos hoje estão custando caro para a população mais carente, e não estamos medindo esforços para que eles cheguem a quem mais precisa neste momento”, disse a secretária.