Saúde - Data: 5 de junho de 2020

Coronavírus: 40 leitos de retaguarda estão em fase de finalização e serão entregues ainda este mês

Página Inicial » Saúde » Coronavírus: 40 leitos de retaguarda estão em fase de finalização e serão entregues ainda este mês

Para garantir a continuação do tratamento para pacientes com quadro grave do novo coronavírus (Covid-19), após saírem da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), a Prefeitura de São Lourenço da Mata, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, está finalizando a instalação dos 40 novos leitos de retaguarda. A previsão é que os leitos, que estão sendo instalados em uma ala separada do Hospital Municipal Petronila Campos (HPC), no Parque Capibaribe, estejam funcionando ainda neste mês de junho. O objetivo: diminuir a superlotação do hospital, oferecendo melhor atendimento e atenção aos pacientes; além de garantir o isolamento hospitalar.

Segundo o prefeito, Bruno Pereira, o município tem apresentado um número reduzido de moradores infectados, porém, mesmo com a redução dos casos, a aquisição dos leitos traz grandes benefícios à cidade. “Focamos em garantir o melhor atendimento aos nossos moradores infectados com o novo coronavírus. Passaremos a contar com mais 40 leitos no nosso HPC, possibilitando o isolamento pós-uti, e a transferência dos pacientes, reduzindo a superlotação. Já contamos com uma boa estrutura no nosso hospital com seis leitos reservados para estes pacientes, três deles com ventiladores pulmonares”, explicou o prefeito, que ainda ressaltou. “Para aquisição destes novos leitos tivemos todo cuidado com a legalidade, como também com os ventiladores pulmonares, seguindo as recomendações do Tribunal de Contas da União (TCU)”, disse Bruno.


De acordo com a secretária de Saúde do município, Gislaine Calado, os leitos são direcionados aos pacientes com quadros mais graves da doença. “Os pacientes serão encaminhados pela Central Estadual de Regulação, após apresentarem alta da UTI. A partir destes leitos, vamos analisar a situação de cada paciente, podendo oferecer uma atenção maior, visando que os mesmos fiquem plenamente recuperados. Ainda assim, conseguimos observar que nosso atendimento está mais tranquilo. Os profissionais da linha de frente conseguem ver os resultados de nossas ações de conscientização na prática, com a estabilidade dos casos. Os números de infectados hospitalizados também têm caído significativamente, graças aos cuidados preventivos que estamos promovendo”, enfatizou a secretária.